Últimos assuntos
» [LISTA] Perícias
Ontem à(s) 15:35 por Líder

» [LISTA] Desvantagens
17/9/2017, 02:07 por Líder

» [GUIA] GRUPOS
27/5/2017, 23:35 por Líder

» [GUIA] Raças
10/4/2017, 11:21 por Líder

» [FICHA] Gabriel Gomes - HellBoy
8/9/2016, 01:04 por Convidado

» Pedido de Atualização
28/8/2016, 19:12 por Convidado

» [FICHA] Jason Stifler Grace - Blazer
28/8/2016, 17:48 por Convidado

» Investimento de Atributos
19/8/2016, 22:40 por Convidado

» Arco "A Invasão"
19/8/2016, 21:35 por Convidado

» [RP FECHADA] The meet of heaven and of hell.
18/8/2016, 01:20 por Convidado

» [FICHA] Cararina Nuñuz - Cararina Nuñuz
14/8/2016, 01:37 por Convidado

» [FICHA] Vinicius Alvarenga - Glacial
13/8/2016, 11:47 por Convidado

» [FICHA] Leona Paraguaçú - Paraguaçú
8/8/2016, 23:23 por Líder

» [FICHA] Belle Di'Angelo - Hel
8/8/2016, 23:23 por Líder

» [FICHA] Breno Lima - Caçador
8/8/2016, 23:23 por Líder

» Pedido de Avaliação de Diários
6/8/2016, 22:37 por Convidado

» CENÁRIO - SACRAMENTO
6/8/2016, 19:57 por Líder

» [RP Fechada] Operação Agentes Duplos
6/8/2016, 18:13 por Convidado

» [RP Fechda] Operação Tocaia
6/8/2016, 17:13 por Convidado

» Missão - PROTEJA SAMSON RAY
6/8/2016, 13:06 por Convidado

Notificações

[RP - FECHADA] The dark side of the Moon

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[RP - FECHADA] The dark side of the Moon

Mensagem por Convidado em 29/6/2016, 00:16


Cemitério

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP - FECHADA] The dark side of the Moon

Mensagem por Convidado em 29/6/2016, 00:17



The dark side of the moon


Andar pela terra, aquilo nunca cansaria a anja loira. Ela gostava de estar ali, de sentir a brisa fria ou até por vezes quente do local. Dessa vez estava em Sacramento, uma cidade Brasileira, Paulista para ser mais especifica, porém, por mais prazerosa a visita o que lhe incomodava era ter que guardar as magnificas asas. Ah, esse processo era tão doloroso, era como se algo estivesse a rasgando por dentro, a força que tinha que exercer o controle dos seus sentidos ... ela tinha certeza que elas não tinham sido feitas para ficar tão resguardadas. Mas era o jeito, os humanos não entenderiam a verdadeira razão para os anjos estarem na terra. Piscou os olhos e suspirou profundamente.

O local que estava não era dos mais agradáveis, os humanos usavam um espaço grande de terra para enterrar o resto dos seus entes queridos, depois de que a alma o tivesse deixado. Era uma perda de tempo coloca-los em caixão o que era de Deus sempre voltaria para Deus, mais cedo ou mais tarde. Qualquer ser por mais forte que tentava parecer ou se mostrava cairia em desgraça e recairia. Piscou os olhos para expulsar a vontade de chorar. Estava ali para se despedir de entes que havia conhecido em batalha, por mais que a alma estivesse no céu, prestar a homenagem parecia correto. Homenagens deviam ser sempre prestadas, todos os seres por pior que seja tem missões e precisa cumpri-las.

O vento frio batia nas pernas longas da menina e fazia sua saia preta voar um pouco, ela desce de forma delicada, deixando que os joelhos batessem na terra preta e deixa que uma rosa pouse naquele terreno. Homenagem... Aqui jaz.... repetiu para si mesma e antes que pudesse falar as palavras foi interrompida por um soar de pés. Ergue rapidamente do chão e colocou-se a procurar de onde via tal barulho. Os olhos de Angelus eram rápidos e locou focou em um moço, diferente daqueles que estava acostumada a ver, tinha pele clara, cabelos louros e um tipo de boneco em mãos. Aquilo era diferente, sentia vibrações fortes vindo dele. Não era algo tão puro, sentiu um calafrio percorrer seu corpo e pisou em frente precisava saber ...

Os saltos que estava usando, um artificio feminino que lhe caia muito bem por sinal, saltos finos que faziam barulho ao tocar no chão de cimento e ecoava pelas lápides e santuários produzidos ali. A cabeça de Maria se mantinha erguida, ela estava emoldurada completamente de negro, gostava da cor preta e sentia que aquela saia e aquela blusa lhe fazia bem. Por mais que não possuísse vaidade estar bem fazia parte do trabalho, enfim. Os pés da anja a levaram até de frente do loiro, por mais que os arrepios tivessem feito a mesma se arrepiar seu sorriso se abriu ainda mais genuíno e depois recordou-se do local que estava. – Sinto muito.. – a voz angelical saiu de sua boca. –
É que é estranho visitas a mortos a essa hora...
– apontou para o céu mostrando que o sol já havia se posto há algum tempo.
Depois de ter concluído levou os cabelos louros para trás e continuou o fitando, tentando analisa-lo e tudo que conseguia ver era um desespero mortífero vindo dos seus olhos e mais, estava assustada pelo boneco que estava próximo a ele, o que fazia por ali num cemitério e ainda mais com um boneco, não parecia algo muito normal. – E este boneco, o que é? – perguntou da forma mais gentil que achou.



Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP - FECHADA] The dark side of the Moon

Mensagem por Convidado em 29/6/2016, 13:45


Detestava Sacramento. Alguma coisa na cidade o deixava cansado e irritadiço, talvez o ar heroico ou a presença absurda de pessoas dizendo-se acima do bem ou da lei. Heróis uma espécie engraçada, consideram-se baluartes da moral. Hipócritas! Talvez muitos nunca tenha matado diretamente, no entanto suas ações sempre trazem dor e sofrimento. Destroem vidas e famílias, tudo em nome de uma falsa segurança nacional. Ricardo estava cansado de tudo isso, precisava de um pouco de paz, se que é isso é possível.

Seus assuntos em Sacramento já haviam sido resolvidos, não pretendia ficar muito mais tempo naquele lugar. No entanto, tinha um último compromisso. Depositar rosas brancas no tumulo dos seus familiares, eram as preferidas de sua mãe. É muito fácil olhar para um vilão é ver alguém sem sentimentos e um monstro, não é mesmo? As coisas não tão simples assim. Ricardo não teve a oportunidade saudável de crescer, de amadurecer e de superar seus próprios traumas. Teve seus sonhos ceifados por heróis, sua esperança ceifada pela sociedade e seus instintos de bondade drenados pelo medo e pela fome. Não iremos cair no clichê do sem oportunidades, da fatalidade e do criminoso construído pela sociedade.  A única coisa que Ricardo ainda tem é o ódio e é claro, suas marionetes.

O vento gélido da noite soprava insistente como pequenas navalhas sobre seu rosto, as folhas secas estavam agitadas. Todo aquele cenário poderia ser assustador para muitos. Para Ricardo era um lugar como outro qualquer, na verdade alguma coisa o fazia bem quando estava em cemitérios. Talvez o fato dos seus poderes possuírem relação com o mistério da morte. Poderia passar horas a fio naquele lugar, mais deveria ser breve. Tinha que voltar para Nova Esperança antes do amanhecer.

Depois de vagar pelos muitos túmulos, finalmente encontrou o que queria. Lá estava o monumento ás vítimas de incêndios. Os restos mortais dos seus não estavam ali, na verdade o grande incêndio havia destruído tudo.  Gostava de imaginar que eles estavam naquele lugar. Ricardo depositou as rosas brancas sobre o mármore frio, quando percebeu a presença de alguém. Voltou seu olhar para a mulher de uma aparência angelical. – Não é estranho para pessoas como eu. Sou um ser da noite, já você, não me parece uma gótica ou ser deste mundo. [/color]

Ricardo havia posicionado sua marionete caso fosse necessário. Embora estivesse em um ambiente propício para a necromancia. Não se sentia ao todo ameaçado, mais havia algo de estranho naquela mulher. Embora, não fosse capaz de dizer o que exatamente. – Não é um boneco. É uma marionete. Uma extensão do que eu sou. Isso que você chama de boneco sou eu.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP - FECHADA] The dark side of the Moon

Mensagem por Convidado em 29/6/2016, 14:33



The dark side of the moon


Ela continuava fitando o rapaz, os olhos angelicais de Maria tentavam desmistificar o que parecia um olhar misterioso. Ele era bonito, ela tinha toda certeza, poderia ter sido feito por Deus, só que seu coração não seria atormentado por tantas trevas.

Quando ele soou as primeiras palavras à anja teve a certeza que seu coração estava partido e humanos não ficavam muito bem depois disso. Levou a mão ao colar que usava em volta do seu pescoço, um crucifixo de cristal, e tentou lhe abrir um sorriso e negou com a cabeça a existência de uma paranormalidade, ou melhor, de tantos e tantos seres diferentes.

- E de onde mais eu seria? - ela continuou dando uma risada delicada levando a mão a sua boca.

Mas percebeu que o rosto dele tornou-se imóvel, ele sabia de mais e era mais que um humano simples. No mesmo instante ela ergueu a sobrancelha não perdendo o brilho da bondade.

- Seu rosto não me lembra coisas góticas, e sim a paz das mais lindas florestas ou até mesmo mares.. A dubiedade dessas cores é incrível no seu olhar. - Angelus conclui com o seu sorriso habitual.

Olhou para o céu negro e sentiu mais um pouco do ar gélido, ele lhe fazia bem, estava acostumada, a séculos andava pela terra e ainda assim não havia se acostumado com tudo, nomes principalmente. O humano tinham vários nomes para várias coisas e ser conhecedora de várias línguas não ajudava em uma simples tradução.

E então ele continuava a falar, e tocou no assunto que ela tanto se sentia curiosa, aquele boneco... Ou melhor, marionete. Levou o nome a cabeça e repetiu algumas centenas de vezes.

Okay, Marionete ... se diz acreditar em outras coisas acredite que não é fácil decorar tantos nomes de tantas coisas. – respirou profundamente perdendo um tanto da calma, não gostava de ser repreendida, por mais que aquilo tivesse sido enriquecedor. Mas ainda assim o mistério daquele ser não estava cessado. – Como um boneco pode ser sua extensão ? – disse novamente erguendo a sobrancelha e fitando o fundo dos seus olhos procurando as respostas mais profundas que palavras simples.

Ele poderia parecer um ser perturbado, mas no fim ela tinha a certeza que ele não era de todo mal, ainda, ele tinha um brilho escondido, talvez pela melancolia. Ela olhou para o chão e vislumbrou a rosa branca que havia sido colocada a pouco ali. Olhou para os dedos do rapaz e percebeu que estava um tanto sujo do pólem que a flor jogava e então leu o que estava escrito ali. Sentiu seu coração doer imediatamente,  Angelus tinha esse mal, sentia as coisas de mais pelos outros, e quando se tratava de morte ela recaía em desespero.

- Sinto que seus entes queridos estão aqui .. - apontou para a lápide. - Sinto muito ter começado essa conversa em um momento tão íntimo.




[/b]

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP - FECHADA] The dark side of the Moon

Mensagem por Convidado em 30/6/2016, 19:49


O vento gélido bagunçava o cabelo loiro do garoto. Todo aquele ar sepulcral não era tão incomodo quanto à presença daquela mulher, tão misteriosa quanto o lado escuro da lua. Talvez o que mais lhe incomodasse fosse o fato de dividir um momento tão intimo quanto aquele. Um momento dele e que não dizia respeito a nenhum outro. – Assim. Disse o garoto projetando sua voz em sua marionete e o fazendo elegantemente curvar-se como quem se apresenta.  


Ricardo manteve o olhar fixo na mulher e no seu crucifixo de cristal. – Me chamam de Mestre das Marionetes, porque submeto a minha vontade aos que desejo. Enquanto falava sua marionete fazia um espetáculo de dança que poucos humanos seriam capazes de realizar com maestria. – No entanto Ele é o grande mestre e não passamos de meras marionetes em suas mãos. É um jogo arbitrário se quer saber. Ricardo mantinha seu rosto inexpressível em gestos embora seu olhar demonstrasse o grande desprezo que sentia pelo grande maestro do universo.

-- Até o mar ou as florestas são profundos e negros. Ricardo estava cansando-se daquela conversa, embora algo naquela mulher o segurasse ali, talvez sua beleza, talvez o mistério que emanava dos seus olhos. – Eu tenho visto e vivido situações que ninguém acreditaria. Não ficarei impressionada seja qual for a sua origem. Ao menos me diga, qual o seu nome? Ricardo havia cessado com seu controle e sua marionete permanecia imóvel. O vento agitava as folhas secas sobre o chão.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP - FECHADA] The dark side of the Moon

Mensagem por Convidado em 1/7/2016, 11:15



The dark side of the moon


A anja dá uma risada notando a voz sair do boneco marionete e assim como ele faz uma reverência. Aquilo começou a deixa-la extasiada, gostava de coisas novas a terra nunca a decepcionava sempre mostrava algo novo, algo que nunca tinha visto. Quando ela começou a ir mais para perto, para fitar aquela coisa, para compreender a vontade magnânima do rapaz foi atraída pela verdadeira voz, girou os calcanhares e olhou para os olhos do loiro, não conseguia deixar de fita-los, abriu mais um sorriso doce.

- Mestre das Marionetes .. – proferiu e notou que a marionete começava a dançar e ela abre a boca levando a mão até a mesma, para tentar amenizar a vista de uma pessoa extasiada e surpresa. Tirou a mesma de forma tímida enquanto fitava o espetáculo e escutava a voz do rapaz proferir mais e mais.  Porém o rosto de Maria se entristece quando ele fala do Mestre do Universo, com certeza ele estava falando de Deus. Ela ergue o olhar para ele e deixa sua cabeça pender para o lado enquanto pensava em algum forma falar que o Senhor os amava tanto que dava dons tão incríveis como esse. – Você mexe com as pessoas não é mesmo? Não é só com os bonecos ... – mordeu os lábios, estava curiosa. – É realmente incrível! .

O olhar do rapaz como ele havia dito tinha toda uma clareza e toda uma escuridão, era como a lua que se mostrava e se escondia. E agora ela estava em dúvida, a lua dele estava no escuro ou no claro? Mordeu os lábios e deu um sorriso. – O mestre do universo, você fala de forma tão ressentida dele. – falou tocando no colar e balançou a cabeça. – Meu nome? Aqui me chamam de Maria. – sorrir. – Mas assim como você tenho outro nome, qual seria o seu de batismo ? – olhou para ele, ela sentia que ele era batizado, havia alguma aura de proteção mesmo que ele a renegasse.  Além do mais todas as crianças por ali eram batizadas assim que nasciam. – Mas na minha casa me chamam de Ange, ou Angelus..

Ia dar um sorriso mais sentiu o ar ficar mais pesado, as folhas voavam do chão e fez com que ela se arrepiasse, aquele local era estranho, por mais que ela não possuísse medo muitas pessoas descansavam ali e talvez estivessem os incomodando. Fez uma prece em silêncio enquanto esperava a resposta dele.






[/b]

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP - FECHADA] The dark side of the Moon

Mensagem por Convidado em 1/7/2016, 17:00


As folhas secas ao serem agitadas pelo vento pareciam dançar. E é isso que é a vida! Uma dança maluca e os nossos passos ou ritmos são determinados pelo grande maestro, pelo grande regente, pelo cara lá de cima. Ricardo sentou-se no mármore frio do monumento e voltou seu olhar para o céu como se procurasse por algo e voltou seu olhar em direção aquela estranha e perturbadora mulher.  – Sim, embora seja mais fácil de fazê-lo com marionetes.  Disse em resposta e permaneceu por um longo tempo em silêncio como se procurasse dentro da escuridão da noite algum sentido para a vida ou para a morte.

-- Eu não tenho outro nome. Sou apenas o Mestre, apenas isso. Ricardo respondia friamente mesmo que não tivesse essa intenção, era algo próprio, que estava impregnado em seu ser. – Bonito nome, autoexplicativo se quer saber. O Que você faz em um lugar tão antagônico a sua natureza? Ricardo estava inquieto, algo naquela mulher, ou Maria, o deixava assim, embora ele não soubesse explicar ao certo o que acontecia ou porque tinha aquela estranha sensação.

-- Não há como não estar ressentido. Ele não se importa com suas marionetes, nós abandona e você quer que eu tenha sentimentos de gratidão? Desculpe-me, isso é pedir demais. A voz de Ricardo havia sido projetada em sua marionete da forma mais macabra e ressentida possível. Aquele era um ponto extremamente sensível e ele não tinha intenções de ficar falando dele. Desviou o olhar da mulher e deixou com que ele se perdesse na escuridão como se seus olhos contemplassem a escuridão como uma entidade como um outro alguém naquele lugar.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP - FECHADA] The dark side of the Moon

Mensagem por Convidado em 3/7/2016, 21:09








Angelus
come on



M
aria estava concentrada no olhar do rapaz, nas suas ações em cada centímetro de suas palavras, até mesmo na voz que utilizada, sua respiração tudo. Mesmo que o vento frio a tocasse, ela não se sentia totalmente incomodada, esse vento mostrava a ela que apesar de tudo ela estava ali ... presente. Piscou os olhos quando escutou as primeiras palavras do loiro, depois das suas. Deu um meio sorriso, ele era mesmo poderoso, poderia mexer com as pessoas... será que até mesmo com os anjos? Mordeu os lábios e ficou surpresa com tal dom.

Ange percebeu para onde ele olhava e não viu nada, apenas a escuridão mórbida. Poderia até se arrepiar. Estalou a língua quando ele contou que so possuía aquele nome. A anja olhou para ele com cara de pouca compreensão, ele não queria lhe falar e isso so deixava ela mais intrigada. Quem seria aquele ser humano tão belo e tão danificado. Olhar para ele lhe trazia uma eterna vontade de não sabia bem o que , talvez de cuidar dele, ajudar seu coração. No fundo ele não era má pessoa so estava perturbado de mais, isso fazia o coração angelical dela pesar. Suspirou pesadamente e deu um passo a frente, mas próximo a ele.

Nesse momento ele elogiou seu nome, antes mesmo que ela deixava um pouco de sua voz sair e então ela abri um sorriso delicado e brilhante como o raiar de uma manhã naquele local difícil, frio e mórbido. – Obrigada, é muito gentil dizer ... – fala deixando de lado para a parte da auto explicação. – Como um verdadeiro anjo? Quer dizer? E mais, você acredita nos anjos e que eles estão aqui protegendo-nos .. – deixou a pergunta no ar e focou-se novamente nele, quando ele se sentou, ela tomou a iniciativa de sentar ao seu lado, queria conversar mais com esse mestre, queria entender e no fim ajuda-lo. O coração de Maria chorava por isso, mas ela sabia que as vezes as coisas não tinham volta...

Quando ele voltou a falar de Deus ela deu um suspiro delicado. – As coisas as vezes saem do nosso controle, mas é isso mesmo ... temos que apreender, a dor o sofrimento nos torna mais forte... olhe para você ... destemido, bonito e forte. – completou.
Mexeu as pernas, balançando-as como uma criança e virou a face para a sua. – As coisas acontecem por um motivo, um motivo maior mas você faz as escolhas, pode seguir para qual lado vai seguir. . - tentou falar o que pensava e a verdade que sentia em seu peito.

Parou de balançar os pés e olhou para o seu em busca de alguma estrela, ela sentia falta de casa, mas estar ali com os humanos era uma experiência muito boa ficava dividida sempre entre ir ou ficar. Ela amava ter as asas abertas, estar na companhia dos seus amigos anjos, mas eles eram sempre tão metódicos e certos, preferia os erros as emoções dos humanos. As vezes Maria se pegava sentindo como eles, era complicado e as vezes errado.






Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP - FECHADA] The dark side of the Moon

Mensagem por Convidado em 5/7/2016, 11:24


o vento insistia em bagunçar o cabelo loiro do garoto. O olhar de Ricardo havia se perdido em meio à escuridão que naquele horário estava próximo do seu auge. O frio da madrugada já lhe causava incômodos.  – Você não deveria estar em lugar como este no ponto alto da madrugada se não tem bom motivos para estar aqui. Ricardo ajeitou seu cabelo passando a palma de sua mão sobre os mesmos e fitou Maria, seus olhos procuravam desvendar o mistério que aos poucos ia se tornando mais claro.

Ricardo trouxe a marionete para perto de si, não utilizando de sua magia, ao contrário, pegou-a como quem pega seu animal de estimação ou seu urso de pelúcia preferido. Se ele ainda era capaz de demonstrar qualquer tipo de afeto era por aquela marionete em especial, que sempre estava com ele, nos melhores e nos piores momentos, ah não, não estamos falando de um simples objeto.  Estamos falando de um amigo, um parceiro, um alguém. Por mais estranho que isso possa soar.

-- O deixemos de lado, não é o melhor horário para falarmos de Deus. Poderíamos irritar outros mais perigosos principalmente para alguém tão inocente quanto você.  Ricardo olhou o pequeno relógio em seu pulso confirmando o horário avançado, faltando apenas quinze minutos para as três da manhã. – Cada escolha que fazemos traz consequências – Somos livres para escolher, no entanto, ações que não escolhemos trazem consequências que não deveriam nos pertencer, afinal, como responder pelas atitudes e escolhas dos outros?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP - FECHADA] The dark side of the Moon

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum