Últimos assuntos
» SISTEMA DE COMBATE (WIP)
11/2/2017, 20:58 por Líder

» [FICHA] Gabriel Gomes - HellBoy
8/9/2016, 01:04 por Convidado

» Pedido de Atualização
28/8/2016, 19:12 por Convidado

» [FICHA] Jason Stifler Grace - Blazer
28/8/2016, 17:48 por Convidado

» Investimento de Atributos
19/8/2016, 22:40 por Convidado

» Arco "A Invasão"
19/8/2016, 21:35 por Convidado

» [RP FECHADA] The meet of heaven and of hell.
18/8/2016, 01:20 por Convidado

» [FICHA] Cararina Nuñuz - Cararina Nuñuz
14/8/2016, 01:37 por Convidado

» [FICHA] Vinicius Alvarenga - Glacial
13/8/2016, 11:47 por Convidado

» [FICHA] Leona Paraguaçú - Paraguaçú
8/8/2016, 23:23 por Líder

» [FICHA] Belle Di'Angelo - Hel
8/8/2016, 23:23 por Líder

» [FICHA] Breno Lima - Caçador
8/8/2016, 23:23 por Líder

» Pedido de Avaliação de Diários
6/8/2016, 22:37 por Convidado

» CENÁRIO - SACRAMENTO
6/8/2016, 19:57 por Líder

» [RP Fechada] Operação Agentes Duplos
6/8/2016, 18:13 por Convidado

» [RP Fechda] Operação Tocaia
6/8/2016, 17:13 por Convidado

» Missão - PROTEJA SAMSON RAY
6/8/2016, 13:06 por Convidado

» Cap. 2 - Insânia
1/8/2016, 05:42 por Convidado

» [Missão] João Sabrosa, o Traidor.
27/7/2016, 17:47 por Convidado

» QUADRO DE MISSÕES - LEGIÃO SOMBRIA
25/7/2016, 15:14 por Convidado

Notificações

[RP Fechada] Jantar Macabro

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[RP Fechada] Jantar Macabro

Mensagem por Convidado em 2/7/2016, 23:40

Jantar Macabro


Participantes: Cão, Rachel Montoya
Local: Esgotos de Nova Esperança


RP Fechada


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada] Jantar Macabro

Mensagem por Convidado em 3/7/2016, 00:27

-Agora tá tudo certo- Falei sozinho.
Eu 'tava sorrindo de felicidade, se bem que depois que metade da sua cara derrete e você fica sem lábios você esta sempre sorrindo, até mesmo quando não quer.  Deixa te dizer, que dureza viu... passei os últimos dois dias  tentando puxar um cabo de eletricidade, confesso que não foi NADA fácil. Mas vou te poupar dos detalhes, eles são extremamente chatos, a não ser que você tenha algum tipo de fetiche maluco por um cara maluco pendurado no teto segurando cabos de força.... Ai vai ser interessante pra caralho, e você  vai ser o tipo de sujeito com quem eu definitivamente não quero me encontrar no escuro.

Enfim.... Estava eu tranquilo, andando pelas velhas galerias com agua até os joelhos quando percebi que tinha alguma coisa estranha debaixo do meu pé. Ok, você vai dizer -poxa, você vive no esgoto, tem sempre coisas estranhas ai...-  mas não, e o tipo de coisa REALMENTE  estranha. Quando pisei tive a impressão de que algo estalou debaixo do meu pé, isso é muito atípico aqui. tão estranho que parei de andar ali mesmo,  e fiquei tão intrigado que me abaixei para vasculhar a agua imunda,  o que quer que fosse, parecia um pedaço grosso e rígido

-"Deve ser alguma coisa de acrílico ou algo do tipo, se for algo bom vai valer a pena enfiar a mão na merda"- Pensei comigo enquanto tirava o que quer que fosse daquela agua.
Fiquei um pouco frustrado já que o lugar aonde eu estava estava escuro demais para eu consegui ver  que troço era aquele, tive que pegar minha lanterna e iluminar aquilo para avaliar melhor.  Como não tem como eu dizer isso de maneira diferente, então aqui vai: Era um osso.   Mas não qualquer osso. Era um fêmur humano.

Eu me senti surpreso por alguns segundos -"agora já vi de tudo ..."- pensei comigo enquanto analisava o fêmur com minha lanterna, comecei a me perguntar como diabos um osso humano veio parar aqui, mas depois de alguns segundos percebi que essa pergunta era bem idiota, a pergunta certa era : -"Como esse osso ainda não apodreceu aqui?"- Claro que como você já bem imaginou é o tipo de pergunta que acabou se respondendo sozinha quando eu ergui um pouquinho mais a lanterna para iluminar a galeria melhor.

Eu, assim como meus irmãos e irmãos do subsolo estamos acostumados a andar por essas galerias, estamos aqui a tanto tempo que praticamente não preciso mais de luz para me guiar aqui em baixo, já conheço o caminho, tá tudo sempre tão escuro que não dava para ver o óbvio, deixa eu te explicar do que to falando.

Este ponto desta galeria é onde há uma pequena curva no traçado do esgoto, então é natural um certo acumulo de dejetos nesse trecho, até ai nada demais, o problema é que eu estou acostumado a ver garrafas pet, latas de refrigerante, pedaços de eletrodomésticos... enfim todo tipo de coisa, mas definitivamente não uma pilha de ossos humanos. Sozinho ali em baixo eu contei 5  crânios, fora as outras partes,  mas o que mais me deixou intrigado (como se tudo isso já não fosse estranho o suficiente) foi como alguns desses ossos estavam. Havia pedaços de tecido ainda, provavelmente chegaram aqui hoje mesmo ou no máximo ontem.

Isso era relativamente preocupante sabe, a uns quilometro a frente tinha a cidadela.  -"se esses caras eram importantes tenho certeza de que estão investigando o sumiço deles."- Pensei ali parado focando aquela pequena pilha de ossos,lixo e merda.
A simples ideia de que talvez houvessem  um perigo a minha família me deixava bastante preocupado. Tão preocupado que não tive nem dúvida, peguei minhas coisa e segui o sentido inverso da correnteza do esgoto,  afinal isso daqui veio leito acima era hora de descobrir quem era o cretino que estava ponto a minha casa em perigo.

-Puta que pariu viu...-  falei comigo mesmo enquanto caminhava sozinho - Felicidade de pobre dura pouco mesmo viu...-

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada] Jantar Macabro

Mensagem por Convidado em 3/7/2016, 03:57

Jantar Macabro



As investigações haviam sido intensas, e alguns segundos de genialidade haviam se revertido em dias e noites mal-dormidas à luz da lamparina na escrivaninha, e um complexo quadro de pistas improvisado na parede do fundo do quarto de motel. O objeto de investigação era o assassinato do filho excêntrico de um ricaço, que havia sofrido um acidente há alguns anos, e ficara desfigurado. O assassinato não se tratava de mero acaso, e as pesquisas de Rachel a haviam levado a outros três corpos, cuja características em comum eram nada mais nada menos que algumas deformações devido a acidentes.
A triangulação do território de ação havia reduzido a área de busca a uma periferia que, por coincidência, estava distante do hospital, onde provavelmente deveria haver alas inteiras dedicadas ao tratamento de pessoas queimadas, e grupos de apoios a pessoas deformadas. Porque o assassino se distanciaria de uma área que, muito provavelmente, seria como um depósito de bebidas para um alcoólatra? Era como se algo houvesse chamado sua atenção, e a seguir a cronologia dos assassinatos, tudo indicava que ele se afastava.
Sua teoria pairava sobre a tentativa do assassino tentar parar, porém era absurdamente contraditório com o fato do período que separava os dois últimos assassinatos ser menor que os outros, o que indicava provável psicose. Não poderia ser possível ele mudar de alvo, o que deixava em aberto a grande pergunta: O que teria atraído a atenção do assassino, a ponto dele ter parado de matar? Longe de ser uma justiceira, Rachel era uma profissional, e a "caçada" estava prestes a começar.

Seus passos ecoavam pela rua escura, e tudo que podia ver era uma rua deserta, cercada pelas últimas casas de uma periferia, e alguns prédios abandonados. O que poderia ter chamado a atenção de um assassino em série à beira da degeneração, em uma periferia urbana? O isolamento seria perfeito para encobrir suas necessidades obscuras, e a consequente não funcionalidade social devido à psicose em progressão o faria procurar abrigos afastados, mas onde? As dúvidas recaíam sobre sua busca, e o rastro frio não ajudavam, até seus olhos se deterem sobre a tampa de um bueiro semi-destampado:

- Droga... Isso vai ser nojento...

Rachel comenta sozinha, fazendo cara de nojo ao forçar a tampa do bueiro para abri-la, e o cheiro impregnava suas narinas...


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada] Jantar Macabro

Mensagem por Convidado em 3/7/2016, 11:50

- Eu tive um sonho legaaaaal - cantarolava eu sozinho enquanto caminhava pelo esgoto - Um sonho maneirooooo-  quando mais afundo eu caminhava menor ia ficando a galeria, o que me fez perceber que eu estava adentrando em um bairro mais afastado do centro da cidade.
- Fabricar whisky, fabricar dinheiroooo- continuei cantarolando.  eu estava chegando em um ponto mais próximo a superfície, o som dos carros pareciam distantes mas ainda assim ecoavam ali dentro com uma certa facilidade, até ai tudo bem, se estiver ecoando tá tranquilo, o ruim mesmo é quando o chão vibra com a passagem dos carros pesados, sabe como é? Não que eu me incomode com isso, o que me preocupa mesmo e o teto sob minha cabeça ceder e a porra de um ônibus me atropelar aqui em baixo... Que? Tá achando que eu to doido? Não cara, isso daqui é Brasil, não divido nada disso acontecer, afinal vira e mexe uma rua desaba e o carro é engolido... Mas do que eu tava falando mesmo?

A poucos metros a frente e uma bifurcação no meio do caminho, entre direita e esquerda, escolhi a direita. Não era uma galeria muito longa, já que ela terminava a alguns metros da bifurcação, talvez uns 15 ou 20 metros daquele ponto, quando cheguei no fim simplesmente dei de cara com 5 dutos normais de esgoto e tudo que saiam resíduos normais de um bairro qualquer.

-Merda...- exclamei comigo mesmo, quando percebi que escolhi o lado errado, mas o mais frustrante era eu ter chego num ponto tão longe que eu havia me perdido, afinal eu já havia percorri muitos lugares por aqui, mas essa parte da cidade é um canto que eu ainda não visitei, quero dizer, não por aqui. Resolvi que a melhor coisa a se fazer antes de retomar meu caminho era ver aonde diabos eu estava, então resolvi subir as escadas de aço que dão acesso a tampa do bueiro, e por conseguente, acesso a rua, eu havia passado por uma um pouco antes da bifurcação então  foi o que eu fiz.

Quando finalmente cheguei na escada percebi marcas de mão recentes, não... eu não sou um detetive, mas não precisa ser um expert para perceber que alguém com as mãos bem sujas de alguma coisa bem viscosa desceu por aqui, ele deixou marcas em toda parte da escada.

-"beleza... Esse negocio tá ficando cada vez mais interessante. Primeiro ossos, agora isso..."- pensei comigo enquanto comecei a subir as escadas. -"Vamos ver da onde esse filho da puta 'tá vindo"-
Subi sem pressa as escadas, afinal,  o que quer que fosse, ou estava aqui em baixo esse tempo todo, ou esta lá em cima, o que na pratica quer dizer que eu não preciso ter pressa.

-Fabricar mulher,tem loira, morena,tem ruiva,tem japa,tem mais mulher em casa do que areia tem na praia -retomei minha cantoria,  quando cheguei na tampa do bueiro e encostei nela a desgraça se abriu sozinha.

- nem trevo de quatro folhas vai me trazer essas sor... puta merda - quando a tampa finalmente se abriu percebi que tava de noite e tinha uma mulher me olhando, honestamente eu não sabia o que esperar, mas uma mulher? Definitivamente não é o tipo de coisa que você espera que abra a tampa de um bueiro de noite, pior ainda, se aquele era o acesso do cara que ta descartando ossos aqui em baixo... então ela é o filho duma quenga que tá fazendo isso!
- 'Vô te fazer essa pergunta só uma vez -falei enquanto me apoiava na  saída do esgoto. - E você quem tá jogando pedaços de gente aqui em baixo? Tá achando que esgoto é bagunça filha? -


----

off:
malz pelo post curtinho, to correndo hoje... xP

Musica que o cão tá cantando (pq tá na minha cabeça)
https://youtu.be/aOgtrKckwgg

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada] Jantar Macabro

Mensagem por Convidado em 3/7/2016, 17:59

Jantar Macabro



Rachel puxa a tampa do bueiro com esforço, deixando-a de lado com cara de nojo ao sentir o cheiro de saía do grande buraco. Ela pega seu óculos projetados para captar sinais de ambientes em baixa luminosidade, permitindo-a enxergar no escuro, e ver, para susto repentino ao ver um rosto subindo pela escada:

- Filho da p...!!!

A mulher pragueja em voz alta dando alguns passos para trás por causa do susto, e caindo sentada com um som característico de tecido jeans raspando no asfalto. Ela volta a olhar o cara que saía do esgoto, para realmente ver se seus olhos não a enganavam, e realmente parecia um zumbi saído dos filmes de terror:

- Putz, faz isso não, colega...

Rachel fala para o homem, respirando fundo para passar o susto inicial, e sentindo o alívio de ter ido ao banheiro antes de sair do motel, caso contrário, o incômodo não seria apenas o cheiro que saía do esgoto:

- Jogar ossos no esgoto?

A nova informação se juntava àquelas que Rachel já possuía, refazendo o mosaico de pistas adquirir uma forma mais delineada na mente da mulher, e agora ela chegava a uma nova conclusão, o assassino não havia parado de matar nos últimos dias, apenas passou a desovar os corpos nos esgotos:

- Droga, isso quer dizer que deve estar mais psicótico. E se ele tá desovando corpos nos esgotos, porque não apareceram mais notícias e casos de desaparecimentos?

Rachel podia odiar o termo "mercenária" para se referir a si mesma, e caracterizava como insulto quando o termo partia de outras pessoas para se referirem a ela. Porém, tinha uma certa flexibilidade moral, e naquele momento, havia um toque de sorte... Ou talvez o diabo olhava por seus filhos:

- Hey, não, talvez pelo contrário. Eu tô atrás de quem, provavelmente, tá jogando cadáveres no esgoto... Por falar nisso, você conhece os esgotos daqui?

Ela pergunta de maneira despretensiosa, se arrependendo por não ter conseguido um mapa dos esgotos de Nova Esperança. Apesar da preparação, muitas vezes lhe passava despercebido certos detalhes no grande todo de seu plano, e talvez aquele homem, ou seja lá o que fosse com aquela aparência, poderia ajudá-la... Ali, no plano que arquitetava, havia duas possibilidades, e a causalidade mostraria qual das duas iria se desenrolar.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada] Jantar Macabro

Mensagem por Convidado em 5/7/2016, 11:16

-"essa mulher é definitivamente maluca"- foi a primeira coisa que pensei quando a doida abriu a boca, mas quem diabos era ela? A julgar pelas roupas mendiga não era, tava muito bem vestida para ser mendiga. -"mas que de que porra ela tá falando?"-  

Ok, vamos colocar as ideias em ordem. Primeiro, ela definitivamente não se assustou quando me viu, isso é bem estranho; Segundo, ela 'tava abrindo a tampa do esgoto vestida como se fosse ir para uma balada, isso é mais estranho ainda;Terceiro, ela fala coisas malucas, porra, é exatamente o que eu esperaria de um sujeito que joga corpos no esgoto... Que especie de jogo maluco ela acha que tá jogando? Ah! Foda-se, vamos ver até onde Alice vai para achar a toca do coelho branco. Se é um jogo vou jogar também, afinal ela quer descer, e é bem mais útil pra mim me livrar dela lá em baixo, aonde tenho certeza de que ninguém tá vendo, do que ficar exposto aqui em cima.

-Se eu conheço?- falei enquanto descia as escadas . - Vem logo caralha, eu te guio- enquanto eu esperava a moça descer as escadas fiquei pensando no que ela fez -"ela teve náusea a sentir o cheiro daqui de baixo? Ora porra! Graças a deus o corpo se adapta a tudo... eu já nem sinto mais o cheiro podre daqui. -E vê se fecha a tampa! Não quero mais nenhum imbecil descendo aqui sem eu saber. -
Saquei minha velha lanterna a pilha, ela estava falhando, provavelmente era a pilha que já 'tava fraca, ou sei lá, a porcaria já estivesse quebrando, afinal aqui é tão úmido que tudo uma hora ou outra acaba quebrando mesmo, eu a chanquelhei no ar e dei algumas batidas nela até ela voltar a iluminar alguma coisa, para minha sorte, a luz dela retornou depois de algumas batidas -"ufa, menos pior..."-

Era difícil saber com todo aquele barulho das correntes de agua, ainda mais com a constante vibração dos carros passando em alguma via próxima, mas  eu poderia jurar que eu tinha ouvido um ruido estranho ali próximo, alguma coisa grande devia 'tá próxima,mas preferi não pensar muito naquilo, afinal quando você é um um sujeito com um histórico de tortura, sua cabeça fica bem estranha e tudo vira motivo pra sair dando tapa e agir da maneira mais paranoica possível, decidi que era melhor eu ignorar o que eu ouvi e me me concentrar so naquela moça, se ela fosse o sujeito que anda jogando coisas aqui em baixo, eu só precisaria esperar a hora certa para fritar a cabeça dela.
Quando finalmente ouvi o som dela tocando na agua comecei a caminhar.

- Que ela veio quente, que hoje eu to fervenu...- comecei minha cantoria enquanto.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada] Jantar Macabro

Mensagem por Convidado em 6/7/2016, 02:25

Jantar Macabro



Rachel se levanta chão limpando a parte de trás da calça, tirando as pedrinhas minúsculas até sentir que estava tudo em ordem. Apesar de ser perigoso e muitas vezes obsessivo, seu perfeccionismo em relação à própria aparência era um traço marcante que poderia tornar um vestuário prático uma especulação acerca do conceito de moda, e cada detalhe que pudesse parecer "fora de lugar" era friamente calculado e talvez planejado por horas:

- Tá certo, vai na frente, bonitão.

A mulher fala bem-humorada, seguindo em direção ao buraco de acesso ao esgoto. Certo, poderia parecer imprudente confiar à primeira vista, no entanto, Rachel estava bem consciente do que fazia e seu detalhismo não havia sido deixado em segundo plano pela confusão de prioridades, as mãos do homem estavam limpas apesar dele provavelmente viver com água de esgoto até os joelhos, suas unhas não pareciam ter nenhum sinal de sangue seco com exceção da mancha na mão que parecia recente, suas roupas podiam estar sujas, mas também não havia manchas de sangue. O perfil traçado por Rachel do serial killer, se correto, poderia indicar um estado avançado de degeneração, haveria manchas de sangue nas mãos e nas roupas na medida em que a higiene se tornaria secundária, e as habilidades sociais estariam comprometidas... Por uma questão óbvia, o homem à frente dela não tinha a melhor aparência do mundo e estava bem longe de ser apresentável, mas sem dúvida não tinha a sociabilidade degenerada por uma psicose grave.
Ao descer as escadas, ela nota sangue nas barras, passando a mão sobre ele vendo a mancha reluzente em verde mais claro, visto que usava os óculos de visão noturna, tomando o cuidado para não colocar a mão em outra mancha de sangue nas outras barras:

- Ah não... Droga... Me diz que essa água é do canal de drenagem das chuvas, porque tô usando minha meia da sorte...

Rachel fala ao sentir seu pé mergulhar, enquanto a água invadia seu calçado e molhava sua meia, e encharcava a barra da calça. Era difícil encarar a situação adversa, mas ela iria se adaptar, pelo menos naquele momento... O homem de aparência repulsiva parecia ter problemas com a lanterna, mas logo se resolvia:

- A propósito, pode me chamar de Rachel. E você é?

A mulher pergunta para o homem, se apresentando, visto que ele também era um suspeito em potencial. Não lhe fugia a possibilidade de que aquele homem pudesse ser o assassino, visto que traçar perfis era algo um tanto especulativo, no entanto, ele tinha seu papel no plano dela, qualquer que fosse sua função.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada] Jantar Macabro

Mensagem por Convidado em 7/7/2016, 13:02

-Chuva? Lá em cima tava chovendo? Não teve agua caindo na minha cara quando vi você lá em cima...- respondi - Mas se eu disser que é mel você vai parar de encher a porra da minha paciência? -
Voltei minha atenção a nova galeria, afinal a que eu havia escolhido encontrei uma pati achando que tem agua da chuva aqui em baixo, imagina o que vou encontrar nessa daqui...

Bom vamos as primeiras impressões, a primeira coisa que dá pra ver é que embora faça muito tempo as paredes já foram raspadas, o que isso quer dizer? Simples, a empresa de saneamento já limpou essa galeria uma vez... deve ter sido lá em 1900 e bolinha, dá para perceber isso pois quando passei meu dedo no lodo da parede ele mostrou estar dividido em finas camadas de sujeita, o que explica o motivo da agua ter uma correnteza levemente mais forte que a galeria do outro lado da bifurcação. Este lado simplesmente já foi limpo ao menos uma vez.
Outra coisa muito curiosa nessa galeria em especifico e a quantidade de resíduo sólido que esta acumulando, eu já estava caminhando a cinco minutos aqui e já encontrei de geladeira a pedaços de armário aqui - "essa galeria dá acesso a um canal?" - fiquei me perguntando enquanto observava uma grade do que provavelmente foi um fogão de cozinha rudimentar.

-Tem como não doido! - pensei alto - Pra essa parada ter escorrido toda prá cá ou teve uma chuva forte pra caralho ou...- minha lanterna começou a falhar de novo, e depois de algumas batidas sinto que as pilhas foram para casa do caralho. - Puta merda... - falei frustrado.
Tive que jogar fora aquelas pilhas escrotas, em minha cabeça eu fazia uma prece para que o problema fossem so as pilhas, já que ia ser dificil para caralho arranjar outra merda de lanterna, parado ali no escuro tive a sensação de estar sendo observado, era o tipo de coisa que incomoda pra caralho, mas foi só quando vi um pontinho vermelho no escuro que eu ouvi a voz da pati se apresentando, a cretina tinha uma coisa na cara que tinha um pequeno led vermelho, tão fraco que mais parecia um vaga-lume.
-Me chamam de Cão- respondi enquanto remexia meus bolsos em busca de pilhas reservas, e quando finalmente as encontrei liguei a lanterna e foquei naquele treco que tava na cara da Rachel.
-Que merda é essa na tua cara?- e antes mesmo que ela pudesse abrir a boca respondi -foda-se não quero saber...-

Voltei minhas atenções ao local que eu estava olhando antes da porra da pilha me abandonar, primeiro pensei que era um pedaço de pano preso em uma viga de ferro, mas quando aquela porra se mexeu eu percebi que aquilo não era pano, era a porra dum gato!
Não faço ideia de como ele ainda estava vivo, seja como for isso não ia durar muito, afinal ele estava com tudo exposto, e quando eu digo TUDO quero dizer tudo mesmo! Parecia que alguém tinha rasgado ele de um lado a outro e puxado tudo que pode para fora, não sei o qual era o objetivo disso, mas porra, aquilo era bizarro, depois de um tempo olhando que eu percebi que também não era uma viga de aço em que ele estava preso, era uma grelha de churrasqueira toda retorcida, foi então que minha suspeita se confirmou.

-Esse puto não tá só jogando corpo aqui em baixo, ele tá trazendo coisa pra cá também. - eu 'tava ficando irritado, esse filho duma quenga, a julgar pela quantidade de coisa que tinha, devia ´ta aqui já a algumas semanas, bem no meu quintal fazendo merda e eu não tava vendo. Caralho, isso irritava, e se ele tivesse descoberto nossa casa? Ah não! Esse cara tem que morrer.

-puta que pariu... - respirei fundo e continuei galeria adentro.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada] Jantar Macabro

Mensagem por Convidado em 11/7/2016, 15:12

Jantar Macabro



Rachel tenta não pensar no que poderia ser que estivesse depositado no fundo daquela água, onde ao pisar, seus tênis deslizavam alguns milímetros a cada passo. O cheiro lhe causava asco, mas mantinha em mente a firme disciplina de se manter respirando normalmente, com a esperança de que algumas explicações acerca da biologia, do tipo que dizia que respirar durante alguns minutos um cheiro ruim faria ele "desaparecer" por um princípio de "adaptação" do organismo, fossem verdadeiras:

- Muito simpático da sua parte...

A mulher responde com certo sarcasmo à resposta de Cão:

- Cão? É um nome bem simpático...

Rachel responde, destravando sua arma enquanto Cão mexia em algumas coisas no meio do canal. Sua atenção se voltava mais para o ambiente à sua volta, ainda que não contivesse a curiosidade de se aproximar do que o homem de aparência hedionda mexia:

- Putz... Se isso não for seu, parece ser a pista do serial killer.

A mulher responde, ao ver a indignação de Cão ao mexer em restos deixados pela passagem do suspeito. Se esse homem morava nos esgotos, era provável que já tivesse em alguma ocasião trombado com o assassino, porém, isso seria impossível pelo perfil psicótico que Rachel havia previsto para seu alvo:

- Tem certeza que não encontrou um cara psicótico andando por aqui? Porque é difícil não perceber...

Nesse momento, um som de movimento na água chama a atenção de Rachel, que imediatamente aponta a arma para a direção de onde vinha o som, e depois para a direção contrária. O eco poderia enganar os sentidos da audição, muitas vezes fazendo um som soar de uma direção totalmente oposta:

- Ou tem um rato muito grande por aqui, ou ele tá perto.

Rachel comenta para o Cão, mantendo a arma firme em punho, seguindo sua intuição na direção que parecia ter surgido o som a passos lentos, tentando ser silenciosa tanto quanto possível.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada] Jantar Macabro

Mensagem por Convidado em 13/7/2016, 15:26

-Garota, você usa drogas?- perguntei, eu estava honestamente intrigado, afinal não é todo dia que alguém desce até aqui e fala tanta merda em tão curto período de tempo. -Na moral, tu tá achando que essa porra de lugar é uma feliz colônia de férias onde eu sou obrigado a conhecer todo tipo de maluco que desce aqui? - eu assumo, estava sendo grosseiro pra caralho, mas tudo tem motivo, neste caso, haviam dois; o primeiro era simples, eu não estava nem um pouco confortavel com DOIS malucos aqui em baixo tão perto da minha casa, e o segundo? Bom, aquele lugar não estava lá muito agradável e o fato de eu estar com a impressão de que alguém tava me olhando lá da puta que o pariu também não ajudava, e você sabe... Nada ajuda mais a descarregar a tenção do que esculacha alguém.

Cara, eu sei que morar no esgoto não é exatamente uma prerrogativa para julgar alguém, mas o cheiro aqui era forte pra caralho até pra mim, em dado momento de nossa caminhada galeria adentro uma corrente de ar veio em nossa direção, parecia que satanás em pessoa resolveu dar bom dia com o halito mais fedido e quente que ele poderia soltar. Sério, estou pra lá de acostumado com esse cheiro daqui, mas aquilo? Porra, tive que tapar meu nariz e parar a caminhada por alguns segundos para não vomitar, senti até mesmo náusea por um curto período de tempo, felizmente, foi so uma corrente de ar passageira.

-Esse cheiro tá ficando pior a medida que andamos, que caralho tem lá na frente? - Eu perguntei para a Rachel, mas a verdade é que eu tava era me perguntando em voz alta. A julgar pela arma na mão dela ela também tinha ouvido aquele ruido bizarro. - Que beleza esse seu trabuco. - embora eu falasse com ela minhas atenções estavam voltadas pelo caminho a frente. - So reza pra atirar num lugar sem gás, se você atirar essa belezinha aqui em baixo e tiver gás pra caralho - eu fiz uma breve pausa para procurar as palavras certas, mas foda-se não as encontrei então soltei : - vamos explodir com a porrada toda aqui... -

A nossa frente a galeria parecia ficar mais estreita, em parte isso era bom e em parte não era, significava de novo que estávamos chegando em um bairro ainda não muito bem estruturado, isso era bom, significava pra mim que ou o que quer que estivesse aqui tinha ido, a parte ruim e que se aquela coisa não saiu daqui ainda estava aqui em baixo, e a não ser que ela soubesse rastejar pelos dutos estaria presa com nos no meio do caminho...

- Okay, a porra tá ficando séria pra caralho por aqui.... -

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada] Jantar Macabro

Mensagem por Convidado em 15/7/2016, 15:07

Jantar Macabro
Post 05



Rachel podia ser conhecida por muitos pela sua paciência e autocontrole, visto que tinha pleno conhecimento e domínio de suas neuroses pessoais, o que não parecia ser o caso de seu "colega":

- Escuta uma coisa, eu também não tô nada feliz de estar aqui embaixo, mas tenho um trabalho pra fazer. Ele tá matando gente como você, e não, não me refiro ao seu comportamento, ainda que isso fosse a melhor das motivações, mas da sua aparência. Sim, ele tá caçando gente fisicamente deformada, e você é a evidência de que ele veio pra cá em busca de mais vítimas, portanto, se vai me ajudar a caçar, é melhor cooperar e mostrar que não é só mais um rostinho bonito, quanto mais rápido pegarmos ele, mais rápido eu posso sair daqui. Caso contrário, sinta-se à vontade pra não ficar no meu caminho. Qualquer uma das duas opções está ótima pra mim.

A mercenária fala em resposta à grosseria do homem deformado, intercalando falas sérias em um tom rude com sarcasmos pertinentes. Ela mantinha sua arma em mãos, caminhando da forma mais silenciosa possível cobrindo o nariz com o braço esquerdo, devido ao cheiro que ficava cada vez pior:

- Não é a primeira vez que uso armas-de-fogo perto de combustíveis, eu não vou errar.

Rachel fala de forma segura, com plena convicção de que saberia diferenciar a cabeça de seu alvo de um duto de gás. O caminho ficava cada vez mais estreito à frente, o que indicava que começávamos a encurralar o alvo:

- Se ele se sentir encurralado, vai ser agressivo o suficiente pra fazer qualquer coisa, e quando digo qualquer coisa, é qualquer coisa mesmo. Bate primeiro, pergunta depois.

Ela fala de maneira firme para Cão, alertando-o sobre a provável agressividade do assassino.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Fechada] Jantar Macabro

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum