Últimos assuntos
» [GUIA] GRUPOS
27/5/2017, 23:35 por Líder

» [GUIA] Raças
10/4/2017, 11:21 por Líder

» [FICHA] Gabriel Gomes - HellBoy
8/9/2016, 01:04 por Convidado

» Pedido de Atualização
28/8/2016, 19:12 por Convidado

» [FICHA] Jason Stifler Grace - Blazer
28/8/2016, 17:48 por Convidado

» Investimento de Atributos
19/8/2016, 22:40 por Convidado

» Arco "A Invasão"
19/8/2016, 21:35 por Convidado

» [RP FECHADA] The meet of heaven and of hell.
18/8/2016, 01:20 por Convidado

» [FICHA] Cararina Nuñuz - Cararina Nuñuz
14/8/2016, 01:37 por Convidado

» [FICHA] Vinicius Alvarenga - Glacial
13/8/2016, 11:47 por Convidado

» [FICHA] Leona Paraguaçú - Paraguaçú
8/8/2016, 23:23 por Líder

» [FICHA] Belle Di'Angelo - Hel
8/8/2016, 23:23 por Líder

» [FICHA] Breno Lima - Caçador
8/8/2016, 23:23 por Líder

» Pedido de Avaliação de Diários
6/8/2016, 22:37 por Convidado

» CENÁRIO - SACRAMENTO
6/8/2016, 19:57 por Líder

» [RP Fechada] Operação Agentes Duplos
6/8/2016, 18:13 por Convidado

» [RP Fechda] Operação Tocaia
6/8/2016, 17:13 por Convidado

» Missão - PROTEJA SAMSON RAY
6/8/2016, 13:06 por Convidado

» Cap. 2 - Insânia
1/8/2016, 05:42 por Convidado

» [Missão] João Sabrosa, o Traidor.
27/7/2016, 17:47 por Convidado

Notificações

Cap. 2 - Insânia

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Cap. 2 - Insânia

Mensagem por Convidado em 1/8/2016, 05:42




Missão Secundária



Meu plano parecia promissor e com sucesso fácil de se obter, combinando a minha esquiva e a bomba de fumaça contava com os outros ali perto para atacarem o monstro com tudo. Ela estaria sozinha, não estaria batendo em ninguém de forma que pudesse ter um escudo temporário e provavelmente não conseguiria defender-se de tudo. Ouvi os barulhos que julgava serem o início do fim do alvo, mas me enganei razoavelmente bem com a fumaça se esvaindo e eu percebendo talvez a falta de ataques com sucesso na mulher.

Vendo a haste de metal, ou algo parecido cravado no corpo dela parecia não surtir um efeito bom o suficiente, somando aquela ferida com a falta da fumaça fiquei tranquilo em um primeiro momento por estar invisível. Alegria de pobre dura pouco, eu não era pobre exatamente, mas com certeza sentir aquele olhar direto em mim foi pior do que levar o golpe que me jogou contra a mina. Senti correntes envolverem meu corpo e me puxando um pouco do chão, consequentemente da mira do alvo, mas ela era rápida e não consegui escapar daquilo.

Ela fazia tudo parecer fácil mesmo machucada, apenas um salto e me alcançou da esquiva que alguém tentara me ajudar. Apanhar era ruim, mas naquela falta de reação era pior porque vi apenas flashes das coisas depois do primeiro soco, em seguida algo mais duro do outro lado. Vi de relance parte do ombro, talvez fosse o cotovelo e por fim mais um soco do outro lado me dando a ideia clara de que devesse ter um bolado uma estratégia melhor com o apressado antes de chamar a atenção dessa coisa. Não tinha defesa e acabei caindo no chão depois dos socos, sentia uma raiva de mim superando a que sentia dela e tudo congelado pela dor.

Passei a mão esquerda no rosto tentando amaciar um pouco o rosto latejando, logo tentei girar meu corpo pra levantar, mas não consegui me levantar. Arregalei um pouco os olhos e percebi que estava na minha própria armadilha, revirei os olhos e procurei a mulher pra saber se pelo menos ela estava presa. Seria muito ruim ela ter me empurrado e ela não levado um mínimo de danos no processo. O tempo pareceu voltar ao normal quando notei onde estava pelas minhas limitações e a ameaça bem ali perto de mim, as imagens dos outros que ela matou não facilitavam em nada a minha mente em pensar em algum movimento.

Flexionei minha perna preparando um chute contra ela se viesse me atacar, ou um soco se fosse necessário. Não sabia como ela sugava essa vitalidade dos outros, mas com certeza não queria descobrir como e nem se pretendia fazer comigo. Pretendia mantê-la longe de mim por segurança contra ela e dos outros, sabia que viriam mais ataques e o quanto mais ficasse longe dela, mais sucesso dos movimentos dos outros sem pensarem em mim. Isto é, se pensavam em mim também. Olhei o espaço da areia que eu podia ver, abri mão do soco apontando para uma área livre e afastada tentando criar um cipó forte do chão e vir para minha mão.

A perna ainda preparada para um chute contra o alvo esperando praticamente tudo dela, desde algo ofensivo, ou uma tentativa de me usar contra os outros. Os cipós se enroscariam até onde dava em mim sem entrar na areia, queria sair dali e já adequaria os cipós para mais do meu corpo conforme fosse saindo para não tentar puxar demais com pouco contato. Era nojenta a situação e cogitava uma escapada dupla então o chute ficava pronto também para ela não me usar para sua fuga.

Uniforme: http://i.imgur.com/8o5cDfj.png

valeu @ carol!



Ações:
Ação 1: Defesa preparada contra Insânia
Dados | Atributos: Agilidade e Resistência | Perícia Estilo Próprio

Ação 2: Ataque preparado na saída dali para não tirar ela junto
Dados | Atributos: Força e Agilidade | Perícia Golpe Baixo

Ações 3: Usar os cipós para sair da areia movediça (Rolei duas vezes porque eu acho que pra esquiva deveria ser diferente apesar do movimento dos cipós funcionar. Se não precisar, desconsidera)
Dados | Atributos: Agilidade, Concentração | Perícia Vontade Alta

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cap. 2 - Insânia

Mensagem por Convidado em 1/8/2016, 05:42

O membro 'Luiz Paulo D. Arantes' realizou a seguinte ação: Lançar Dados


#1 '1d12' : 12

--------------------------------

#2 '1d12' : 1

--------------------------------

#3 '1d12' : 5

--------------------------------

#4 '1d8' : 5

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum